quarta-feira, 10 de agosto de 2016

São Lourenço - 10 de Agosto





São Lourenço, servia a Deus na Igreja de Roma

São Lourenço que sofreu o martírio em 258, não parava de interceder por todos
Festejamos, neste dia, a vida de santidade e martírio do Diácono que nem chicotes, algozes, chamas, tormentos e correntes puderam contra sua fé e amor ao Cristo. Lourenço, espanhol, natural de Huesca, foi um Diácono de bom humor que servia a Deus na Igreja de Roma durante meados do Século III.
Conta-nos a história que São Lourenço como primeiro dos Diáconos tinha grande amizade com o Papa Sisto II, tanto assim que ao vê-lo indo para o martírio falou: “Ó pai, aonde vais sem o teu filho? Tu que jamais ofereceste o sacrifício sem a assistência do teu Diácono, vais agora sozinho, para o martírio?”. E o Papa respondeu: “Mais uns dias e te aguarda uma coroa mais bonita!”. São Lourenço era também responsável pela administração dos bens da Igreja que sustentava muitos necessitados.
Diante da perseguição do Imperador Valeriano, o prefeito local exigiu de Lourenço os tesouros da Igreja, para isto o Santo Diácono pediu um prazo, o qual foi o suficiente para reunir no átrio os órfãos, os cegos, os coxos, as viúvas, os idosos… todos os que a Igreja socorria, e no fim do prazo – com bom humor – disse: “Eis aqui os nossos tesouros, que nunca diminuem, e podem ser encontrados em toda parte”.
Sentindo-se iludido, o prefeito sujeitou o santo a diversos tormentos, até colocá-lo sobre um braseiro ardente; São Lourenço que sofreu o martírio em 258, não parava de interceder por todos, e mesmo assim encontrou no Espírito Santo força para dizer no auge do sofrimento na grelha: “Vira-me que já estou bem assado deste lado”.
Roma cristã venera o santo espanhol com a mesma veneração e respeito com que honra seus primeiros Apóstolos. Depois de São Pedro e São Paulo, a festa de São Lourenço foi a maior da antiga liturgia romana. O que foi Santo Estevão em Jerusalém, isso mesmo o foi São Lourenço em Roma.
São Lourenço, rogai por nós!

São Lourenço - Diácono e mártir

São Lourenço diácono e mártir
Mosaico – Roma
+258

Seu martírio, diz o poeta Prudêncio, assinalou o declínio dos deuses de Roma. Sinal, portanto, de que a morte do jovem diácono Lourenço provocara na cidade uma grande impressão, a ponto dos pagãos - vendo tão serena coragem diante da tortura - começaram a se interrogar sobre a religião professada pelo heróico mártir.
Sua imagem, cingida de lenda(a paixão de São Lourenço, de um século posterior à sua morte, é pouco confiável) já nos escritores próximos de sua época, como Prudêncio, Dâmaso e Ambrósio, está ligada a sua tortura.O mártir, posto em uma grelha colocada sobre carvões ardentes, encontra um modo de gracejar:"Vede, deste lado já estou bem cozido; virai-me do outro". Mas a maioria dos escritores modernos julga que Lourenço tenha sido decapitado como o papa Sisto II - do qual era diácono e o havia precedido por três dias no martírio.
O papa Dâmaso, por outro lado, parece convalidar a tradição dos carvões ardentes e recorda o heróico testemunho de fé com eficaz síntese: "Verbera, carnífices, flammas, tormenta, catenas..."- açoites, carrascos, chamas, tormentos, cadeias, nada prevaleceu contra sua fidelidade a Cristo.
Mas ao lado dessa imagem de sofrimento aceito, há outra, de modo algum lendária, referente ao diácono encarregado de distribuir aos pobres a coleta dos cristãos de Roma. Ele fora, de fato, encarregado de dirigir outros diáconos de Roma. Pode-se, pois, julgar que, na iminência da prisão, o papa o tenha encarregado de distribuir aos pobres o pouco que a Igreja possuía.
Quando o imperador Valeriano - lê-se na Paixão - impôs-lhe a entrega do tesouro do qual ouvira falar, Lourenço teria reunido diante dele um grupo de mendigos: "Eis o nosso tesouro", disse-lhe, "podeis encontrá-lo por toda a parte". Foi sepultado na via Tiburtina, no Campus Veranus -Verano -,e sobre seu sepulcro foi erigida a basílica que leva seu nome, a primeira das igrejas que Roma dedicou ao seu popular mártir.
Fonte: Paulinas em 2015

S. Lourenço

Hoje comemoramos o Mártir São Lourenço cuja imagem muito divulgada por escritores bem próximos dele (como Prudêncio), nos é familiar no gesto, fixado pelos afrescos do B. Angélico na capela vaticana do Papa Nicolau V, de distribuir aos pobres as coletas dos criostãos de Roma. Lourenço foi um dos sete primeiros diáconos da Igreja romana, ordenado pelo Papa Sisto II, era o arcediacono da comunidade dos diáconos romanos.
Quando da perseguição de Valeriano, o próprio pontífice, preso e conduzido ao martírio, deu ao diácono o encargo de distribuir tudo o que tinha aos pobres. Mais quando o imperador impôs a Lourenço entregar-lhe os tesouros dos quais ouviu falar, ele reuniu diante de Valeriano um grupo de indigentes exclamando. "Eis aqui os nossos tesouros, que nunca diminuem, e podem ser encontrados em toda parte". Indignado, o governador condenou-o a um suplício especialmente cruel.
São Lourenço sofreu o martírio a 10 de agosto do ano 258, tendo sido amarrado e colocado sobre um braseiro ardente, foi assado vivo e lentamente, tendo ainda encontrado coragem de fazer uma piada: "Vira-me, dizia ao carrasco, que já estou bem assado deste lado... Agora está bom. Podes comer!... E este heróico testemunho de fé prestado pelo mártir, foi relembrado pelo Papa Dâmaso que admirava as virtudes do mártir glorioso, e edificou-lhe a segunda Igreja, sobre as ruínas do teatro de Pompeu. A cidade de Roma por gratidão ao mártir São Lourenço dedicou-lhe trinta e quatro Igrejas, sendo a primeira no lugar do martírio.
São Lourenço, rogai por nós.
Fonte: Catolicanet em 2013

São Lourenço


NascimentoNo Século III
Local nascimentoEspanha
OrdemDiácono
Local vidaRoma
EspiritualidadeFoi o primeiro dos sete diáconos da Igreja e um dos santos mais veneradsos pela antigüidade cristã e pela idade Média Essa função fazia dele, depois do papa, (na época era Sisto II), o primeiro responsável pela Igreja. No auge da perseguição de Valeriano, o próprio pontífice foi preso e conduzido ao martírio e por esta razão concedeu a São Lourenço o encargo de distribuir tudo o que tinha aos pobres. Quando o imperador impôs a Lourenço que entregasse todos os bens de que ouvira falar, este, num ato ousado, reuniu um grupo de indigentes, paupérrimos e os levou diante de Valeriano dizendo: "Eis aqui os nossos tesouros, que nunca diminuem, e podem ser encontrados em toda a parte". Com tal frase, quis dizer que as almas valiam muito mais do que todo dinheiro, mesmo que ele lhes fosse também necessário. Seu martírio foi escolhido com crueldade maior que sua ousadia: foi assado vivo. E ainda em meio ao sofrimento encontrou forças para dizer: Vire-me, que já estou bem assado deste lado. São Lourenço é um exemplo de fé inabalável. Sofreu o martírio em 258, na perseguição de Valeriano.
Local morteRoma
Morte10 de agosto de 258
Fonte informaçãoSanto nosso de cada dia, rogai por nós!
OraçãoDai-nos, Senhor, a Graça de sermos sempre resolutos e corajosos para enfrentarmos os combates, em nome da Verdade e da fé. Concedei-nos, pela intercessão de Vosso Servo São Lourenço, a Graça que vos pedimos. Por Cristo Jesus, amém.
DevoçãoÀ caridade
PadroeiroDos Arquivistas, Bibliotecárias e cozinheiros
Outros Santos do diaOutros santos do dia: Lourenço (diác. E Márts); Autor (bispo); Basa, Paula e Agatônica (Marts.); Beso (Mártir); Blano (bispo); Eric (Mártir); Jacó, Abraão e João, Irineu e Aurélio (Márts); Hugo.
Fonte: ASJ em 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário